Conheça os tipos de cobogó



Popularizados na década de 1950, os charmosos cobogós eram inicialmente produzidos com concreto e muito usados em fachadas. Peça arquitetônica funcional, o elemento construtivo traz grandes benefícios, como a entrada de luz e ventilação natural nos ambientes, mas sem esquecer da privacidade.


Com a evolução de técnicas de produção, entretanto, os cobogós vazados se tornaram sinônimos de design funcional e passaram a ser explorados também dentro de casa, como divisórias ou painéis decorativos. Segue essa lista para conhecer os diferentes tipos desse material tão versátil!


CONCRETO

Devido ao seu baixo custo, as peças feitas de concreto não apresentam grande variedade de desenhos e tem um aspecto mais bruto.



GESSO

Por possuir pouca resistência e serem mais propensos a manchas ou deformações, são indicados apenas para para ambientes internos e que não tenham contato com água.


VIDRO

Também conhecidos como blocos de vidro, são mais frágeis e normalmente são usados em ambientes onde é necessário explorar a claridade, sem deixar passar a ventilação natural, bloqueando ventos fortes, chuva ou odores.


MDF

Para usar este tipo de cobogó, é necessário ter cautela para não o expor ao clima e evitar o contato com a água, devido a fragilidade desse material.




CERÂMICA ESMALTADA

É o mais versátil entre todos os materiais, pode ser usado tanto em ambientes externos, como em internos. Não absorve umidade e apresenta uma superfície de fácil limpeza. Possui uma infinidade de formas e cores, com destaque para o alto brilho do esmalte e ótimo custo benefício.


#construção #cobogó #decoração #tiposdecobogo

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo